Hackers norte-coreanos esperam ordem para atacar o Sul

Maior ataque cibernético protagonizado pelo país, em 2016, teria conseguido inserir um código malicioso no software fornecido pela empresa de segurança informática do Exército da Coreia do Sul

Hackers norte-coreanos esperam ordem para atacar o Sul

O que os hackers da Coreia do Norte “conseguiram fazer na Coreia do Sul está além da imaginação”, disse Jang Se-yul, especialista em informática que fugiu da Coreia do Norte, referindo-se ao roubo no ano passado de documentos de inteligência classificados, que incluíam informações sensíveis sobre a estratégia militar conjunta de Seul e Washington, informa o ABC Newscitado pelo RT.

Roubo do século

O maior ataque cibernético norte-coreano foi realizado em setembro de 2016, quando a rede interna do comando militar sul-coreano foi infectada por um vírus informático. O Ministério da Defesa da Coreia do Sul confirmou a informação só em maio passado. Durante o ataque foram roubados cerca de 235 gigabytes de dados militares, uma quantidade equivalente a 15 milhões de páginas de documentos.

Os hackers norte-coreanos conseguiram inserir um código malicioso no software fornecido pela empresa de segurança informática do Exército da Coreia do Sul, comunicou Lee Cheol-hee, advogado do Partido Democrata da Coreia do Sul.

Pronta para agir

“Pyongyang estava se preparando para um ataque cibernético massivo desde os anos noventa”, sublinhou Jang Se-yul. Os norte-coreanos “estão mais do que prontos para destruir a infraestrutura” dos seus vizinhos do Sul “assim que Kim Jong-un der luz verde”, acrescentou o analista norte-coreano.

Jang se formou pela Universidade Militar Mirim em Pyongyang, onde ele era especialista em software de simulação para o exército e “penetração em sistemas informáticos inimigos“.

Além disso, este especialista promoveu a assistência a outros desertores da Coreia do Norte através de uma ONG.

Identidades falsas

O informático fugido afirma ter mantido contatos com seus antigos colegas norte-coreanos, os “hackers” leais a Kim Jong-un, que operam da cidade chinesa de Shenyang e que se escondem sob a identidade de programadores independentes.

“Meus antigos amigos da universidade que agora estão à frente de equipes cibernéticas norte-coreanas dizem que hackear as instituições é muito fácil”, afirma Jang. “A única coisa que necessitam para fazer a Coreia do Sul mergulhar no caos total é ativar os vírus informáticos que eles antes prepararam”, concluiu o analista. (Sputnik)

VEJA TAMBÉM

Mineração de criptomoedas na web atrai hackers e donos de sites

Mineração de criptomoedas na web atrai hackers e donos de sites

Golpe exibe página falsa do iFood para roubar senhas dos usuários

Golpe exibe página falsa do iFood para roubar senhas dos usuários

Hacker tenta hackear perfil no Instagram de Regina Volpato

Hacker tenta hackear perfil no Instagram de Regina Volpato

Novo golpe sequestra e-mails reais para espalhar malwares

Novo golpe sequestra e-mails reais para espalhar malwares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *